Nesta terça-feira, 20 de março, a Bancada estadual do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) elegeu a deputada Beth Sahão para liderar os parlamentares petistas e a deputada Ana do Carmo para liderar a oposição aos tucanos. Serão duas mulheres ocupando dois importantes espaços políticos no Poder Legislativo estadual.

A deputada estadual Beth Sahão está no terceiro mandato e já foi líder da oposição na ALESP. Foi a primeira mulher na história do parlamento paulista a presidir a Comissão de Agricultura e atualmente coordena a Frente Parlamentar de em Defesa da Mulher. Já a deputada estadual Ana do Carmo, sindicalista e atuante no movimento popular e de mulheres desde os anos 70, está há quatro mandatos na ALESP, depois de cumprir outros quatro mandatos como vereadora em São Bernardo do Campo.

 

Diante da realidade de uma Casa Legislativa, na qual apenas de 10 de suas 94 cadeiras são ocupadas por mulheres, três delas petistas, ver o protagonismo de duas combativas, aguerridas e atuantes deputadas enche nosso coração de esperança. Representatividade importa sim! E ela se efetiva na ascensão de mulheres comprometidas com a justiça e a igualdade de direitos combatendo o atraso e o conservadorismo das forças reacionárias que há mais de 20 anos governam o estado de São Paulo.

 

Um estrondoso e sonoro VIVA para as mulheres do PT!

 

Debora Pereira


Secretária Estadual de Mulheres do PT

São Paulo, 20 de março de 2018

 
Ler 186 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Últimas Notícias

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top
We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…