O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) arquivou nesta quinta-feira (9) uma ação de investigação judicial eleitoral aberta contra o candidato à Presidência pelo PT nas Eleições 2018, Fernando Haddad. De acordo com reportagem do G1, a votação unânime levou ao arquivamento do procedimento. O relator, ministro Jorge Mussi, afirmou que não existiu prática de Caixa 2 durante a campanha. O Ministério Público também opinou pela rejeição da ação e arquivamento.

A ação foi proposta pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) que alegou abuso cometido por Haddad durante a campanha ao supostamente realizar gastos sem a declaração correta de prestação de contas.

O advogado do ex-prefeito de São Paulo,  Eugênio Aragão, afirmou que Kataguiri tentou transformar o TSE em uma ‘plataforma política’ e que todas as despesas de Haddad estão documentadas corretamente dentro do sistema do tribunal.

O vice procurar-geral eleitoral Humberto Jacques comentou ao G1 sobre a improcedência da ação: “O exame atento das contas da candidatura no acervo do TSE demonstra que a representação foi feita a partir de uma nota fiscal do contrato que não se consumara e a relação do candidato com a empresa estava calçada em outras notas fiscais que se encontravam no acervo da prestação de contas, o que de fato torna improcedente a ação”.

Da Redação da Agência PT de Notícias, com informações do G1

Ler 118 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top