Imprimir esta página

O avanço diário da violência, com a atrocidade que tem tomado conta do cotidiano da sociedade  brasileira, desde o processo eleitoral, elegendo o capitão Jair Bolsonaro, teve mais um cruel capítulo na manhã  da quarta-feira, 18/7, com o assassinato de um integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, na cidade de Valinhos, na região de Campinas.

Moradores do Acampamento Marielle Vive faziam manifestação pacífica na Estrada do Jequitibá, Km 07, para cobrar da prefeitura o fornecimento de água, quando foram surpreendidos por uma caminhonete conduzida em alta velocidade dirigida contra os manifestantes. O atropelamento criminoso resultou na morte de Luiz Ferreira da Costa, de 72 anos, e no ferimento de outras cinco pessoas.

O acampamento Marielle Vive abriga mais de mil famílias desde o dia 14 de abril de 2018, numa área da Fazenda Eldorado Empreendimentos Ltda., há anos abandonada e improdutiva. A falta de política pública para a geração de emprego e da efetivação da reforma agrária nos sucessivos governos do PSDB, em São Paulo, tem se agravado com a chegada do governador João Doria que tem voltado seu governo em benefício e atendimento dos interesses do setor empresarial e do agronegócio.

Nós, deputados e deputadas estaduais do Partido dos Trabalhadores, somos solidários ao MST, aos familiares e amigos do senhor Luiz e nos juntamos às fileiras daqueles que lutam pela defesa da democracia e denunciam continuamente os sinais do autoritarismo e do fascismo que ameaçam o nosso país.

Em aliança com as forças democráticas, a bancada estadual do PT exige o fim da violência contra os movimentos sociais e a apuração e punição imediata aos autores dessa atrocidade que ceifou a vida de um idoso trabalhador em busca de água.

Deputado Teonilio Lula Barba, líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo.

 

 

Ler 614 vezes