“Esta é uma luta pela liberdade Lula, para mostrar sua inocência e a injustiça dessa prisão política”, afirmou a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, em entrevista à rádio Metrópole, de Salvador na manhã desta segunda-feira (16). Em conversa com o apresentador Mário Kertész no programa Jornal Bahia no Ar!, a senadora reforçou que, se houvesse Justiça no Brasil, outras pessoas estariam presas por terem cometido crimes comprovados enquanto ocupam cargos públicos.

“Vamos seguir de cabeça erguida. Lula sairá mais forte para lutar pelo povo brasileiro!”

Confira a seguir os principais pontos da conversa:

Não tem plano B. Lula é o candidato do PT

“Nós não temos alternativa, continuamos com a candidatura do presidente Lula e vamos registrá-la no dia 15 de agosto na Justiça Eleitoral. Faremos isso porque Lula é inocente e tem o direito de ser candidato. Isso não é um discurso político, estamos nos baseando na injustiça do processo que o condenou. Nunca é demais dizer para que as pessoas entendam que, para se configurarem os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, para cometer o crime de corrupção passiva, a pessoa tem de estar investida de um cargo público, tem de ser um agente público, seja por via eleitoral, seja por via de concurso público.

Lula é acusado de ter recebido da OAS num momento em que não era mais presidente da República. Não tem fato específico que diga que ele cometeu algum ato ilícito dentro de cargo público. Como ia fazer corrupção passiva se não era mais presidente da República? E a lavagem de dinheiro teria se dado na compra de um apartamento que ele não comprou. O apartamento não é dele e isso ficou provado nos autos, é da empresa e foi dado como garantia em outra dívida.  Não tem objeto do crime. Esse processo é uma grande montagem política para tentar tirá-lo completamente do jogo político, por isso ele continua nosso candidato. Ele já é o candidato da população brasileira e cabe ao PT defendê-lo e viabilizá-lo como candidato.”

Pesquisas de intenção de voto

“Os jornais ontem tentaram em manchete dizer que Lula tinha caído nas intenções de voto, mas ele mantém vantagem sobre os demais candidatos, mostrando que a população o quer como presidente da República. Seria um erro político o PT não ter Lula como candidato, ele é o único viável entre todos. Na pesquisa Datafolha, na Ipsos e na que vamos publicar na terça-feira, há uma divisão. O país está dividido sobre essa opinião da culpa do Lula. Uma maioria dizendo que o presidente é culpado porque ele sofreu um processo de desconstrução politica pela mídia nacional e de acusação. Todos os dias o Jornal Nacional entrava e ainda entra na casa das pessoas. Temos um monopólio grande dizendo que Lula é culpado, que é ladrão, que é corrupto, e ele nunca teve o mesmo espaço para se defende. Nós nunca tivemos o mesmo espaço para explicar esse processo e como foi construída essa acusação.

Uma mentira repetidas muitas vezes acaba de tornando verdade na cabeça das pessoas, e como não temos contra-opinião, acham que isso é verdadeiro. Vemos o ódio semeado por conta desse tipo de jornalismo que não leva os dois lados, que incita a intolerância. Infelizmente, o Brasil chegou a isso fruto desse tipo de jornalismo que não é informativo para que as pessoas formem a sua opinião. Lula é tido como culpado por metade da população, mas temos de lembrar da outra metade que não o considera culpado.”

STF e direito a visitas

“Espero que o julgamento de quarta no STF possa trazer a liberação do presidente Lula. Esse é um julgamento importante sobre a prisão em segunda instância, e espero que o Supremo restabeleça o entendimento da Constituição. Lula está em instalações dignas, boas, um quarto com banheiro, tudo limpo e sem regalias ou benefícios que não estão previstos em lei. As instalações são dignas, mas ele está sem acesso às pessoas, só estão autorizados os advogados nos dias de semana e os familiares uma vez por semana. A legislação permite a visita, então isso é ilegal. A Lei de Execução Penal diz claramente que os presos podem receber visitas de advogados, familiares, amigos e conhecidos, que devem fazer petição ao juiz e o preso ser consultado. Já fizemos várias petições, eu mesmo entrei com uma na semana passada e não tenho posição da juíza sobre isso. Eu tenho me comunicado com ele por cartas e recados.

Nós tivemos aqui nove governadores dos estados do Nordeste, mais três senadores, e não foi permitida a visita. A juíza não deixou. Isso é um absurdo. Que criminoso teria nove governadores saindo de seus estados para visitá-lo? Você acha que esses governadores, que não são apenas do PT, sairiam de estados e viajariam a Curitiba para visitar um bandido? As pessoas acampando nos arredores da Polícia Federal, e são cerca de 1.500 pessoas permanentemente, ficariam ali por um bandido? Amanhã teremos a visita dos senadores pois foi aprovada por unanimidade na Comissão de Direitos Humanos e depis no plenário uma comissão para vir a Curitiba. Comunicamos a Justiça, pois foi outro poder que decidiu, e eu espero que a Justiça cumpra a lei, permitindo que a gente visite. Está ficando feio, pois essas proibições ferem a legislação e as regras relativas aos direitos humanos.

Eu espero sinceramente que o Supremo cumpra seu papel de guardião da Constituição. Ela é muito clara ao dizer que a sentença só é aplica depois do trânsito em julgado, que se dá quando a última instância analisa o processo. O que temos é que a segunda instância condenou Lula, o TRF-4 não é a última instância. Espero que o Supremo se recomponha, pelo menos foi o que senti na última sessão, quando os ministros se posicionaram dizendo que, quando voltasse a discussão em tese sobre a segunda instância, eles iriam resgatar a Constituição.

Combate à corrupção no Brasil

Na História, temos casos de corrupção célevbres. Getúlio Vargas se suicidou porque o acusavam de corrupção, justamente num caso ligado à Petrobras. Temos ações recorrentes de governos populares que são denunciados de forma mais intensa pelos meios de comunicação por serem governos voltados aos mais pobres. As elites são coniventes e concedem que haja corrupção em governos da classe dela. Nos outros, faz uma campanha sistemática e raivosa.

Temos de levar em consideração que os governos do PT e do presidente Lula foram os que mais fizeram no combate à corrupção. Temos a legislação do aparelhamento da polícia, o fortalecimento do Ministério Público. Se temos hoje um Estado que se volta ao combate da corrupção, foi graças às legislações e mecanismos impelementados pelos governos do PT.”

Da Redação da Agência PT de Notícias, de Curitiba.

 

Ler 165 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top