Hoje, acordamos com os noticiários apontando o levantamento realizado pela ouvidoria da Policia Militar do Estado de São Paulo, sob a coordenação de Benedito Mariano, com dados alarmantes, mas que não nos causa surpresa vista o abandono que encontra o estado de São Paulo, no ano passado a polícia matou 940 pessoas só perde para o massacre do Carandiru em 1992 quando houve 1470 mortes oficiais.

O estudo aponta que 74% dos casos houve excesso em decorrência da ação policial, e desses 26% não houve sequer conflito armado, quando ocorreu o confronto armado 46% da ocorrência houve excesso da força policial burlando o Método Giraldi que disciplina a conduta do agente em ação.

A principal vítima são os homens jovens negros das periferias, sendo que dos 124 mortos até os 17 anos 70% eram negros e na faixa etária de 18 a 25 anos 68% eram negros, outro indicador que solta os olhos é que 76% das vítimas tinha apenas o ensino fundamental e 99% não fizeram curso superior. E parte do levantamento apresenta que a média das perfurações de vitimas mortas em ação policial é de 3 disparos, sendo que 43% dos casos existia marcas de tiros nas costas e na cabeça que podemos caracterizar como execução.

São 24 anos de PSDB governando o Estado de São Paulo, não existe planejamento para nenhuma área e quando o assunto é segurança pública o amadorismo toma conta, expandiu os presídios para o gerenciamento das facções algo público e notório, mas não ampliou o acesso as oportunidades na educação sendo hoje mais de 230 mil jovens fora da escola, no trabalho e renda, é necessário fazer um choque de planejamento no estado em especial na segurança pública, com uma nova formação aos agentes de segurança onde o combate ao racismo deve ser a espinha dorsal com o intuito de proteger vidas e prevenir as fatalidades, é necessário pensar o uso da tecnologia e armamentos não letais em ações ostensiva, punição condizente aos agente que fere a código de ética da corporação e autonomia plena para que a ouvidoria possa de fato encaminhar os casos até as últimas consequências sem abrandamento para a impunidade, realizar uma ação integrada de inteligência nas regiões que apontam um grande índice de homicídio por parte dos policiais,  outro fator que precisa de uma solução é o  baixo salário dos agentes que necessitam do bico para poder complementar a sua renda.

Por esses fatores apresentados, repudiamos a crescente violência no estado e conclamamos a sociedade paulista para pensar no novo ciclo de oportunidade, onde a vida esteja em primeiro lugar, principalmente quando se trata da juventude negra e periférica, é preciso dar um basta nessa máquina de matar e a culpa é do PSDB e seus aliados que nesses 24 anos não apresentaram uma política concreta de segurança pública para proteger todos cidadão do estado e não somente uma parcela.

São Paulo, 14 de Agosto de 2018.

Secretária Estadual de Combate ao Racismo – PT/SP.

Ler 432 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top