Luiz Marinho, candidato ao governo do Estado de São Paulo pela Coligação “São Paulo do Trabalho e de Oportunidades - PT/PC do B”, disse que o crescimento na preferência do eleitorado pela candidatura de Fernando Haddad à Presidência da República fortalece sua campanha no Estado de São Paulo.

A avaliação de Marinho foi feita nesta terça-feira (18/9), durante campanha que o petista fez na rua 25 de Março, tradicional ponto de comércio da capital paulista, quando foi questionado por um dos jornalistas que fazem a cobertura de sua campanha sobre o crescimento de Haddad nas pesquisas eleitorais.

“Com certeza, fortalece. O povo é sábio. Quer um governo que volte a gerar empregos, a investir em políticas públicas. Haddad representa isso e estará no segundo turno. Nós estamos juntos. E nossa candidatura está crescendo. Vamos também estar no segundo turno. Vamos fortalecer essa parceria, com Marinho e Haddad em São Paulo”, declarou.

Marinho disse aos jornalistas que a população já compreendeu que houve um golpe que eliminou direitos trabalhistas, gerando crise e desemprego. “O que houve neste país foi uma perseguição. Mas o povo é inteligente e vem se manifestando claramente diante do crescimento de Haddad, que fala pelo Lula. Faremos uma grande parceria entre o governo federal e o Estado de São Paulo.”

Mais empregos

Ao discursar na rua 25 de Março, Marinho reforçou seu compromisso com a geração de empregos e renda. “Fui ministro do Trabalho do presidente Lula. Concedemos aumento real de 70% com nossa política para o salário mínimo. Vamos fomentar o crédito para pequenas empresas e comerciantes que irão gerar emprego. Faremos com São Paulo o que foi feito durante o governo Lula, quando quem queria trabalhar tinha emprego”, disse Marinho, acompanhado de lideranças do sindicato dos comerciários e de Eduardo Suplicy, um dos candidatos do PT ao Senado.

Marinho também criticou o caos do sistema de transporte da região metropolitana e prometeu investir no setor, responsabilizando o PSDB, que governa São Paulo há 24 anos. “Todos os dias temos problemas nas linhas da CPTM e do Metrô. O atual governo não reforça o transporte, prejudicando  a vida do trabalhador.”

O petista também se comprometeu a revisar as isenções fiscais atuais no Estado, que hoje atingem o valor de R$ 90 bilhões. “Vamos analisar uma a uma e ver se quem tem isenção está gerando empregos ou gerando prejuízo para os cofres públicos.”

Ação contra tucano

Marinho ainda comentou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, que proibiu o candidato tucano, João Doria, de veicular imagens enganosas no horário eleitoral gratuito, acatando representação movida pela coligação PT/PC do B. Segundo Marinho, a representação foi motivada para dar um alerta aos eleitores, para que “não entrem em barco furado”. “Demonstrar e ficar claro à opinião pública como ele [Doria] é fake [falso]. A única coisa que ele [Doria] conseguiu foi ser condenado em um ano e três meses como prefeito”, afirmou Marinho.

Eo áudio, Marinho fala sobre o crescimento de Fernando Haddad nas pesquisas eleitorais e sobre como gerar empregos no Estado de São Paulo. Acesse o link: https://bit.ly/2OuLyhn

Crédito de fotos: Cesar Ogata/Divulgação.

Ler 222 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top