Sindicalistas das principais centrais sindicais realizam, na próxima quinta-feira (20), um ato de apoio às candidaturas de Luiz Marinho, para o governo de São Paulo, dos senadores Eduardo Suplicy e Jilmar Tatto, e de Fernando Haddad, à Presidência da República. A atividade terá início às 16h, no centro da capital paulista.

A concentração será às 16h no Largo do Café, próximo ao metrô São Bento. Em seguida, a partir das 17h, seguirão em caminhada até a quadra dos bancários, na Rua Tabatinguera, 192, onde realizam um ato político previsto para iniciar às 18h.

A atividade conta com a participação de dirigentes ligados à CUT, CTB, Força Sindical e Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST). Na ocasião, será entregue a Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora, que pede a revogação da reforma trabalhista e apresenta medidas de combate ao desemprego. Os candidatos também irão receber a Plataforma do Estado de São Paulo e a Plataforma das Mulheres para as Eleições, ambas com propostas formuladas pelos trabalhadores de diferentes categorias.

“Marinho e Haddad são os candidatos comprometidos com os trabalhadores e possuem, em seus planos de governos, propostas concretas para a retomada da economia e a geração de empregos sem a perda de direitos. *Essa chapa representa o bloco de partidos que votaram 100% contra a reforma trabalhista*”, afirma Douglas Izzo, professor e presidente da CUT-SP.

A plenária dos sindicalistas faz parte de uma agenda de enfrentamento da classe trabalhadora contra as ameaças das candidaturas conservadoras que, se eleitas, prometem aprofundar o golpe no Brasil por meio das reformas e privatizações das empresas públicas. Em São Paulo, os golpistas são representados por João Doria, do PSDB, e Paulo Skaf, do MDB, enquanto que, no plano nacional, Jair Bolsonaro (PSL) e Geraldo Alckmin (PSDB) são os que recebem esse apoio.

Os sindicalistas citam como exemplos negativos à população a aprovação da terceirização sem limites, da emenda constitucional que congela investimentos públicos por 20 anos e a reforma trabalhista. Essas medidas, ao contrário do que prometiam os golpistas, aprofundaram as desigualdades entre ricos e pobres e teve como consequência o aumento desemprego, chegando a quase 14 milhões.

AGENDA
Plenária de Sindicalistas e Movimentos Sociais
16h – Concentração no Largo do Café – São Bento
17h – Caminhada pelas ruas do centro
18h – Início do ato

Informações para a imprensa
Douglas Martins Izzo - presidente da CUT/SP
Contato: (11) 98599-4320

 

Ler 349 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top