Luiz Marinho, candidato ao governo do Estado pela coligação “São Paulo do Trabalho e de Oportunidades - PT/PC do B”, se comprometeu a recuperar o sistema estadual de saúde, partilhando sua gestão com as prefeituras, e governar com os movimentos sociais, por meio do planejamento participativo.

Nesta quinta-feira (4/10), Marinho assinou carta-compromisso durante Ato em Defesa da Saúde Pública no Estado de São Paulo, contra o modelo de gestão atual implantado pelos governos do PSDB, por meio de entidades privadas conhecidas como OS’s (Organizações de Saúde), num processo de terceirização que precariza o atendimento à população, sem valorizar os servidores que atuam no setor.

Durante a assinatura da carta-compromisso, em frente ao Hospital das Clínicas, Marinho ouviu reclamações de servidores da saúde sobre o sucateamento dos hospitais públicos, como o Hospital do Mandaqui e o próprio Hospital das Clínicas. Marinho disse que seu governo terá a participação dos movimentos sociais e chamou de “farra das OS’s, farra do desperdício” a atual situação da rede pública de saúde no Estado.

“Como governador, vamos fazer a coordenação do SUS em todo Estado, de forma partilhada com os municípios”, afirmou Marinho, que criticou a ociosidade de alguns hospitais. “O de Piracicaba tem 10% de ociosidade, o de Santos, 50%.”

O candidato lembrou que, em 2009, quando assumiu a Prefeitura de São Bernardo, fez a reestruturação em toda a rede de atenção básica na saúde, implantando ainda a rede de saúde mental, que se tornou referência nacional.

“O cidadão que vai ao médico precisa ser rapidamente atendido. Não pode entrar em uma porta, fazer um exame e, depois, ter que esperar meses para uma consulta. E, quando chega o dia, é necessário refazer o exame”, disse.

O petista também afirmou que “o servidor da saúde precisa ser estimulado e valorizado em suas atividades, além de bem remunerado, para atender bem a população”.

“É preciso adotar uma gestão altamente profissionalizada, não só na saúde, mas em todas as áreas do Estado, pois os governos do PSDB estão há 24 anos ausentes da vida das cidades, das regiões, do povo”, declarou Marinho.

Caminhada

Marinho também realizou caminhadas por bairros de São Paulo nesta quinta-feira, para falar com eleitores sobre seu programa de governo. Esteve nos bairros de Jabaquara, Paraisópolis e na Vila São José.

No Jabaquara, foi questionado por um jornalista sobre o que fará com as obras paralisadas do monotrilho da zona sul, caso seja eleito governador. “Vamos retomar todas as obras paradas. Afinal de contas, obras paradas sacrificam os moradores, porque criam tumulto, e trazem prejuízos à população e ao Estado.”

Marinho declarou que, com a retomada das obras paradas, é possível também gerar oportunidades de trabalho. “Nossa prioridade é gerar empregos. Obras também geram empregos. Nosso foco é resolver o problema de nosso povo. E o principal problema hoje chama-se falta de emprego”, disse o candidato.

Ler 224 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top