O filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, afirmou em entrevista publicada nesta segunda-feira (12) que quer a criminalização do MST, do “comunismo” e que “se fosse necessário prender 100 mil pessoas”, não vê problema. Ele ainda criticou o Itamaraty, afirmando que no corpo técnico está arraigada a ” ideologia marxista”. Esse é mais um arroubo fascista e que mostra sua total incompetência e ignorância para com osmovimentos sociais.

Em suas afirmações, Eduardo Bolsonaro contradiz o ainda juiz federal Sérgio Mororecém nomeado ministro da Justiça por seu pai. Moro já disse em entrevista coletiva na quarta-feira (7) que “não é consistente” classificar os movimentos sociais, entre eles o MST e o MTST, como organizações terroristas, porém, eles seguem se contradizendo dando mostras de como esse novo governo é desajustado.

Na entrevista publicada no Estadão, Eduardo Bolsonaro deu a seguinte declaração sobre o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra: “eles impõem o terror para ganhar um benefício por outro lado. É isso que a gente visa combater. Isso aí é terrorismo. É a intenção de levar o terror para amedrontar as pessoas. Se fosse necessário prender 100 mil pessoas, qual o problema nisso?”.

O filho de Jair Bolsonaro ainda prometeu uma caça às bruxas no Itamaraty, órgão responsável pela políticaexterna do país. “O que eu escuto falar é que o Itamaraty é um dos ministério onde mais está arraigada essa ideologia marxista e onde haveria uma maior repulsa ao presidente Jair Bolsonaro”, afirmou Eduardo.

“O que não pode ter é o que nos Estados Unidos tem lá o que o Trump chama de deep state, pessoas do próprio governo sabotando as ideias do governo”, acrescentou o filho do presidente eleito, deixando claro que o governo Bolsonaro não irá lidar democraticamente com as críticas, especialmente se vierem da máquina pública.

Da redação da Agência PT de notícias, com informações do Estadão

Ler 180 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top